Curvex Amigo » amor
25
mar
2017

Olá lindezas!!!

Estamos produtivos por aqui uhuuu
E hoje temos 5 coisas aleatórias que estou amando no momento. Tem coisas bem diferentes e acho que vocês iram amar.

Então chega de blá blá blá e borá conferir esse vídeo da alegriiiaaaaa!

 

 

 

Gostaram?!

Super beijo e até a próxima =*

Share on FacebookTweet about this on TwitterGoogle+Pin on Pinterest




21
mar
2017


Acordei na manhã do dia 27/11 em estado de graça. Sentia que havia vivido um sonho!
Não conseguia parar de olhar as fotos que nossos amigos postaram. Eu tentava repetir várias e várias vezes o dia e aquela noite na minha cabeça…<3

Acordamos no dia 26/11, mais cedo para o casamento no civil. Fomos tomar café com um casal de padrinhos… até aquele momento, já estava nervosa hahaha. Eu tinha medo de algo sair errado, de chegar atrasado, essas coisas, mas não houve nada! Tudo saiu perfeito e dentro do planejado.
Ao chegarmos no cartório, eu só conseguia pensar naquele momento…meus pais chegaram um pouco depois, aguardamos outros casamentos que estavam acontecendo e fomos posicionados… Na verdade, não achei que seria assim, tudo tão certinho, mesmo sendo casamento no civil, o pessoal gosta de deixar tudo “politicamente correto” digamos assim.
A primeira coisa que eu subestimei foi a choradeira no civil, não achei que choraria, muito pelo contrário, achei que seria algo mais passageiro, porque pra mim, o que realmente importava, era o casamento no religioso, à noite.
Foi no tão subestimado momento, em que o Juiz mencionou meu nome após casada, que meu coração não aguentou… Simplesmente, acelerou, soltei um sorriso largo, acenei “sim!” com a cabeça e as lágrimas vieram. É engraçado todos esses momentos, não conseguia acreditar no momento que estava vivendo, foram tantos meses planejando minuciosamente para que tudo saísse como desejávamos que, em um piscar de olhos, lá estava eu… vivendo algo que sonhamos à tantos anos…
Após assinarmos a ata e finalizar a “cerimônia”, nos divertimos tirando fotos na cabine fotográfica com os padrinhos e meus pais. Enfim, brindamos, fizemos algumas fotos e fomos para casa.

Cheguei em casa e mal deu tempo de pegar meus acessórios e já fui embora. Na minha mãe, achei que almoçaria hahaha, mas não! Ajeitamos os vestidos, pegamos o necessário e colocamos tudo no carro e já fomos para o salão.

13:30 já no salão, todo conforto e bem estar que eu jamais poderia imaginar. Me senti em casa.
O tempo todo ficamos conversando, ri o dia inteiro e em consequência, esqueci do celular. Deixei ele de lado e aproveitei! Aproveitei cada momento que tive. Diego, foi  no local da festa e cerimônia um pouco antes, umas 15:30, pra ver se estava tudo dentro do queríamos e me enviou as fotos com as palavras: “Tudo impecável!”. Eu não sei dizer o motivo, mas olhei as fotos com tranquilidade, como se fosse normal. Não sei se é porque a emoção toda estava um pouco distante, eu estava bem tranquila com as meninas no salão, então olhei, feliz! Muito feliz, mas o frio na barriga só chegou quando me vi de noiva hahaha
Ainda na cadeira, sendo maquiada, a fotógrafa chegou… Eu, tranquila! Me sentindo plena e feliz o tempo todo, interagindo com todos, rindo e me divertindo, até que meu buquê chegou!
Contei a segunda vez que as lágrimas quiseram sair. Me emocionei assim que a fotografa apareceu com ele e vi o reflexo no espelho. Era muito mais do que eu imaginava…<3
Em seguida, a Vi terminou minha maquiagem, aplicou o batom e fui já fui colocar meu vestido… pois, como ele tinha que colocado por cima, achamos melhor ser antes de finalizar o cabelo. Indo para o quarto, a Dri e minha irmã ajudando com o vestido, minha mãe separando os acessórios, a fotografa orientando em como deveríamos nos posicionar para fazer algumas fotos… o sentimento de serenidade me preenchia!
Depois que coloquei o vestido, fui até a cadeira, terminar meu cabelo. A Dri trouxe mais uvas e morangos para mim enquanto minhas irmãs ficavam comigo, minha mãe olhando, os fotógrafos captando cada momento… e eu conversando com elas, segurando para me manter firme, para não atrapalhar o durante o penteado… todo tempo me sentia plena.

Eu estava pronta, a Shadi estava colocando o sapato nos meus pés enquanto meu pai estava estacionando… nesse momento comecei a ficar nervosa, fiquei imaginando meu pai me vendo de noiva, porque ao longo desse processo de escolher e provar, meu pai não viu nada! Ele só viu o estilo do meu cabelo e maquiagem, porque ele é bem exigente, então me senti melhor questionando ele antes.
Pois bem, eu fiz algumas fotos antes do meu pai entrar, até que me avisaram que ele e o Arthur estavam entrando, quando finalmente apareceram, a reação deles foi a melhor possível! Meu pai, me olhou, fez cara de surpreso, segurou o choro e veio me abraçar… em meu ouvido, me dizia que não podíamos chorar e me deu um abraço forte, aconchegante, seguro… me fez chorar!
O Arhur, teve a reação mais incrível para uma criança. Me olhou de boca aberta e eu o questionei: – Arthur, estou feia?
E ele: – Não, você está maravilhosa! hahaha…<3

Finalmente a hora de entrar no carro: Até aqui, achava que estava tranquila, entrei no carro e fomos. Chegando lá e estacionando, a barriga começou a brincar com as minhas emoções. (Inclusive, estou sentindo neste momento) hahaha


Meu pai fez a volta, eu me olhava na câmera do celular e perguntava pra Shadi se estava tudo ok?! E ela respondia que sim. Meu Deus! O nervoso, a ansiedade o frio na barriga estavam comigo ali. Era uma mistura de estar andando nas nuvens com medo… não tem explicação.

O pessoal do cerimonial veio até o carro, me posicionou da situação, pegaram o Artur e a Shadi, para que eles fossem posicionados no local. Nesse tempo, fiquei com o meu pai no carro e ele estava calmo, me acalmava, conversávamos, até que veio a Aline e a Cassiana me buscar… sai do carro, um dos meninos pegou meus votos para me entregar na hora e fomos nos posicionar. Na escada eu estava bem nervosa, é muito difícil segurar o vestido e o buquê pra tentar subir.
Foi quando, ouvi a música do Artur e da Shadi… Meu Deus, meu coração disparou e eu fiquei com vontade de chorar…
Foi quando me avisaram que eu já podia entrar e minha música iniciou… nesse momento é uma mistura de emoções, até que apontei na porta com o meu pai! Vi o Diego tentando olhar por cima das pessoas, para me ver entrando.
Incrível o que aconteceu comigo nesse caminho. Eu via pessoas, mas não via ninguém, entende?! Eu não conseguia reconhecê-las, eu via que tinha pessoas me olhando, mas não conseguia identificá-las. Acho que é uma emoção tão grande, que Deus nos blinda para curtirmos cada segundo.<3
Entrando, comecei a chorar! Virei para o papai e disse: Pai, não vou aguentar! E ele, lindo sorrindo, me disse:  -Calma…(de um jeito suave, passando pra mim que ia dar tudo certo!)

Na hora que paramos, ele me abraçou forte de novo! Aconchegante, sereno, ambos chorando e disse pra mim, tão profundo, que minha alma vibrou: – Te amo muito filha!

Foi quando ele virou e cumprimentou o Diego. O Diego ficou me olhando, eu o chamei… ele chegou pertinho e cochichou no meu ouvido: -Você está a coisa mais linda!!!

Chegando até o altar, meu tio veio e iniciamos. Durante todo tempo que ele falava, nossas mãos juntas, eu olhava pra ele, ele olhava pra mim, saiu um sorriso, aquele olharzinho de duas pessoas que não estavam acreditando. Meu Deus, como isso é mágico!

Quando meu tio terminou a primeira parte da cerimônia, era hora de fazer os votos!


Nesse momento, de novo, meu coração disparou, fiquei com vontade de chorar, disse em tom de brincadeira:
– Muita Calma!
Respirei fundo e comecei… entre uma palavra e outra eu lembrava da nossa história e começava a querer chorar e segurava de novo! E foi desse jeito até o fim…. em seguida, o Diego começou o dele e ai vem uma das melhores partes do casamento pra mim… fiquei extremamente surpresa com o que ele falou, chorei muito! E parecia que a nossa sintonia estava presente conosco enquanto escrevíamos os votos (escrevemos separadamente), sem o outro saber. Citamos coisas iguais e o juramente no final foi muito parecido. Só existe uma palavra que eu possa definir este momento – “Plenitude”.

Em seguida, fomos para a parte do juramento da religião e trocamos nossas alianças, as testemunhas vieram e assinaram a ata e todos caíram nas palmas.

Eu olhei para o Diego e meu instinto deu conta do resto. Nos abraçamos e nos beijamos.

A felicidade era tão grande que eu não conseguia parar de rir. <3

Brindamos com os padrinhos…. depois dançamos. Eu olhei pra ele e disse: – Mor, está feliz?! Ele olhou dentro dos meus olhos e disse: MUITO!
Share on FacebookTweet about this on TwitterGoogle+Pin on Pinterest






Design e programação Evelyn Regly